Olá, leitores!

Confira todos os post anteriores: Clique Aqui!

Será que vamos voltar às postagens semanais? (SIIIMMM!)

Hoje, nós vamos falar sobre nós: Os Leitores!

O que é ser leitor?

Segundo o dicionário:

– Aquele que lê para si mesmo; que tem o hábito ou o gosto de ler: é um leitor incansável.
– Aquele que lê o que outros escrevem: um romancista que agrada a seus leitores.
– Aquele que lê em voz alta diante dos outros.
– Colaborador que lê os originais enviados a um editor.
– Clérigo que recebeu a segunda das ordens menores. (?????)
– Professor estrangeiro adjunto.
– Aparelho que transforma em impulsos elétricos os sons gravados.
– Aquele que lê até bula de remédio. (Essa é minha definição haha)

Cá estou para falar um pouco sobre o despertar da leitura como hábito, como desenvolvimento de inteligência e não como mero ato robótico, automático, que nos faz parecer um sistema peristáltico.

“Ler é sonhar pela mão de outrem. Ler mal e por alto é libertarmo-nos da mão que nos conduz. A superficialidade na erudição é o melhor modo de ler bem e ser profundo” Fernando Pessoa.

Todos os dias e a todo tempo somos levados a exercer nossa proficiência em leitura. Nesse exato momento inclusive! Ela é posta em prova, aqui e acolá, a cada rótulo, textão no Facebook, propagandas, e, às vezes, livros. Incomoda-me, e muito, o fato de nos limitarmos a leitura apenas como meio de sobrevivência, feita de forma mecânica, sem valor. O ser humano o qual se porta desta maneira sabe ler, mas não é leitor. Na verdade, torna-se, praticamente, um analfabeto funcional, alguém que se limita apenas a saber ler o necessário.

Então, quem é leitor? (Além daquele que lê até bula de remédio)

A palavra leitor abarca o infinito. Alguns são leitores de poemas, outros de contos, romances, crônicas. Há os que amam obras filosóficas, os que louvam as obras históricas. Talvez não saiba o que seja leitor, de fato.

“Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não lêem”. Mario Quintana.

Leitor é aquele que devora as palavras, aquele que diz: “só mais uma página” e acaba transformando em horas de leitura, aquele que se encanta com o cheiro inebriante de páginas novas, o que tem ciúmes dos livros, que perde horas arrumando a estante, que poderia ficar dias entre as prateleiras das bibliotecas e livrarias, o que assiste dezenas de resenhas no Youtube, o que participa de 300 grupos de discussão, o que fica angustiado quando não tem com quem conversar sobre aquela obra que o tocou profundamente. Leitor, sinceramente, é aquele que faz da leitura não um meio, mas um fim. Ao cabo, uma pergunta ainda reverbera: Ler pra que? Se é um fim, deve possuir a sua importância e finalidade, não é mesmo?

Há alguém que muito admiro e que infelizmente se foi no ano de 2015. No entanto, há uma frase linda e que tenho muita estima: “O que fica é a obra, o resto soçobra” Toda a obra de Pierluigi Piazzi está aí em livros e vídeos para que possamos absorver. Ganhe um tempo na sua vida e assista ao vídeo abaixo: (Caso queira ver apenas sobre a leitura a partir do minuto 46:26)

A leitura pode ser comparada a uma criança que tem o desejo de aprender a andar de bicicleta e que começa andando numa bike de rodinhas para no futuro retirá-las. Quem quer ter o cérebro desenvolvido, pensar com qualidade, ser mais inteligente, fazer com que a leitura se torne um hábito e ainda sentir prazer naquele momento, por favor, não comece com Assim Falou Zaratrusta do Nietzsche. Vá com calma, não queira andar sem rodinhas antes do tempo.

E o que é ser leitor? Talvez a melhor definição seja aquele que lê até bula de remédio. Obrigado e até semana que vem!!!!

Gostou do conteúdo?

Comente, será um imenso prazer conversar com você!

Quer que mais pessoas saibam do assunto? Compartilhe, pois me ajudará muito!

Quer me indicar livros, elogiar, sugerir ou criticar? Envie um e-mail para contato@vidaliteraria.net

Siga-me também nas redes sociais para ficar por dentro das novidades.