Olá, leitores!

Hoje, nós vamos aprender algumas lições!

Confira todos os posts anteriores: Clique Aqui!


Se ainda não assistiu ao vídeo introdutório, confira:

Caindo de Paraquedas:

A lição final é um livro perfeito para mostrar que a vida não passa de um aforismo, fugaz, efêmera, sendo assim, portanto, necessário que seja aproveitada da melhor forma possível, de preferência, com bom humor. Tenha a certeza de que, em nenhum momento, parece que é um livro de uma pessoa que está morrendo de câncer.

Resenha:

Escolhi esse livro para ler no início do ano pois a cada dia que passa fica mais notável para mim que, ser uma pessoa inspirada e motivada, vai nos proporcionar viver melhor, buscar os nossos objetivos com mais afinco, além de ser, sem dúvida, uma leitura agradável. No entanto, as palavras nuas e cruas pouco têm o condão de modificar a nossa rotina e vida se não forem transmutadas para a realidade do dia a dia e colocadas em ação.

Eu tenho muito receio com livros que taxam regras para uma boa vivência, que impõe as “10 regras da felicidade”, “5 maneiras de ser mais produtivo”, “50 lições de um vencedor”, confesso, sem titubear, que corro desses títulos. Sabe, esses livros geralmente estão em bancas de aeroporto, rodoviária, possuem seu local especial nas livrarias, pois a realidade é que vendem, e muito! Cada vez mais buscamos a simplicidade das coisas, o encurtamento do esforço, isso, muitas vezes, pode se tornar em preguiça mental. Enfim, esta longa introdução possui o intuito de dizer que A Lição Final vai de encontro a essa ideia, porque enquanto eu detesto livros tiranos, eu tenho uma paixão enorme por histórias de vida, ao passo que a leitura flui eu vou me sentindo melhor a cada página, quiçá seja meu estilo de leitura favorito.

Como já dito, a obra conta a vida de um professor universitário que descobre aos 40 anos que está com um câncer no fígado que o matará em pouco tempo. Entretanto, Randy trata esse assunto delicado e, para muitos, um tabu, de maneira bem leve, em nenhum momento conseguimos ter pena e dizer que ele é um coitadinho, acho que no fundo ele nem gostaria mesmo de que nós tivéssemos esse tipo de pensamento.

“Não me interessava discursar, por exemplo, sobre minhas percepções da doença, como eu a enfrentara, ou quanto ela me abrira novas perspectivas. Talvez muitos esperassem uma palestra sobre a morte. Mas eu traria a vida”.

Este é um livro que você deve ler ao longo da vida, eu por exemplo, já é a terceira vez que o leio desde que o conheci em 2011 através de uma professora queridíssima de português, devo eternos elogios à simpática Neiva pela indicação e mais ainda à Ana que me deu ele de presente, sem dúvida, essas pessoas possuem um lugar especial em meu coração. A primeira vez que o li eu precisava de motivação, queria estudar para concursos e a vida de Randy me deu um gás para correr atrás dos meus objetivos, e deu certo! Hoje sou funcionário público. É claro que os estudos não podiam faltar, porém, sem motivação, nada fazemos, muito menos alcançamos qualquer meta. A segunda vez me fez refletir sobre trabalhar duro, que nada cai do céu, que precisamos nos esforçar, ser além da média. Hoje, se sou mais eficiente, disciplinado e “sangue no olho”, devo separar os agradecimentos também ao Randy. Essa minha terceira leitura foi encarada com o objetivo de buscar a felicidade, sem cessar, mesmo sabendo que a felicidade contínua é uma singela utopia, a qual não está aí para nos levarem ao céu, com gozo e eterna paz, mas precisam existir para que não vivamos um caos maior do que o atual.

“Se for para ser vendedor, venda algo válido, como a educação”.

Leitura agradável, inspiradora e tocante. Seja qual forem os seus planos para 2017, A Lição Final é um excelente livro para começar o ano com novas perspectivas e sonhos. Talvez a maior lição que o livro queira passar seja: VIVA A VIDA!

Situando-se:

Nascido em 23 de outubro de 1960, Randolph Frederick Pausch foi um professor um professor de ciência da computação e trabalhou durante praticamente toda a sua carreira com realidade virtual. Lecionou a maior parte da vida na Carnegie Mellon University, teve três filhos, Dylan, Logan e Chloe, foi casado apenas uma vez com a Jai Pausch e morreu em sua própria casa, na Virgínia, em deixou 25 de julho de 2008 aos 47 anos.

Além das páginas:

O livro é fruto de sua palestra, que foi gravada na Carnegie Mellon, sendo assim, portanto, gostaria de deixar aqui o link para que você possa ver também a palestra. Só quero deixar uma observação importante: o livro ele é bem mais completo que a palestra, apesar de possuir 1 hora de duração, alguns assuntos são transmitidos bem mais corridos. Enfim, assistam!

Projeto Alice!

Conforme a imagem acima, Randy, como professor de ciência da computação, teve um grande projeto para os iniciantes em programação, o projeto ALICE. Com uma interface interativa e de fácil manuseio, o projeto alice foi desenvolvido para colaborar com o ensino de animação. Mesmo que você seja apenas um curioso, dê uma olhada para conferir, é bem bacana!

Link para o site: Clique Aqui.

Gostou do conteúdo?

Comente, será um imenso prazer conversar com você!

Quer que mais pessoas saibam do assunto? Compartilhe, pois me ajudará muito!

Quer me indicar livros, elogiar, sugerir ou criticar? Envie um e-mail para contato@vidaliteraria.net

Siga-me também nas redes sociais para ficar por dentro das novidades.